O Seguro Condomínio é obrigatório no Brasil para todos os condomínios residenciais, comerciais e mistos, e os condôminos dividem seus custos.

Existem várias opções de coberturas, mas a básica já deixará o condomínio minimamente coberto. Seria uma opção que inclui incêndios, raios e explosões, mas podem ser contratadas muitas outras coberturas adicionais.

Um condomínio nunca é igual ao outro e é por isso que, além das coberturas básicas de incêndio, queda de raio, explosão, danos por fumaça e queda de aeronaves.

Dessa forma, você monta o seu seguro de acordo com as necessidades do local.

  • Desmoronamento
  • Portões automáticos
  • Perda ou pagamento de aluguel (condôminos)
  • Quebra de vidros, mármore e granito
  • Roubo ou furto de conteúdo
  • Danos elétricos
  • Danos morais

Essas coberturas em geral só protegem danos às áreas comuns e aos bens do condomínio, além de danos a terceiros por conta de sinistros ocorridos nas áreas comuns do condomínio.

Danos às unidades autônomas – apartamentos ou casas que componham o condomínio – só são cobertos caso o sinistro tenha ocorrido nas áreas comuns e atingido as unidades. Ainda assim, há cobertura apenas para reparos e reconstrução da estrutura física, como paredes, pisos, tubulação, pintura etc.

O que o seguro condomínio não cobre – e o residencial pode cobrir

O conteúdo das casas ou apartamentos que compõem o condomínio e outros sinistros ocorridos dentro das unidades não são cobertos pelo seguro condomínio, só pelo seguro residencial.

Por exemplo, se uma explosão de gás no salão de festas afetar o seu apartamento, você é ressarcido, pois o sinistro ocorreu na área comum do prédio.

A situação inversa também ocorre: se uma explosão de gás no seu apartamento danificar a estrutura e as áreas comuns do prédio, o seguro condomínio cobrirá esses danos.

Mas ele não cobrirá os danos que essa mesma explosão causar ao interior do seu apartamento e aos seus bens. Estes serão de sua responsabilidade, ou do seguro residencial, se você tiver uma apólice com essas coberturas.

Caso o prédio seja invadido por ladrões, apenas o que for roubado nas áreas comuns terá cobertura do seguro do condomínio, se a apólice incluir este risco.

Se os bandidos entrarem nos apartamentos, o que for roubado em cada unidade é de responsabilidade dos moradores. Um seguro residencial com cobertura para bens roubados e furtados – em geral bens de alto valor – poderá ser útil nesta situação.

Se um funcionário do condomínio se acidentar em serviço e houver cobertura para esse risco, o seguro do condomínio o indenizará.

Mas se a sua diarista, uma visita ou qualquer terceiro se acidentar dentro do seu apartamento por um motivo que nada tenha a ver com o condomínio, a responsabilidade será sua. As coberturas de responsabilidade civil dos seguros residenciais podem cobrir esses casos.